1° Café Cultural de Rio Preto reuniu 225 pessoas, confira!

Texto adaptado: Cibele Brandão


Na primeira edição do Café Cultural de São José do Rio Preto, vivenciamos um momento mais que especial. O que era somente um convite para um café da tarde com amigos, acabou se tornando uma grande celebração e encontro, por permitir prestigiar tantos talentos da nossa cidade. Foi um dia de alegria, emoções e sentimentos bons por aumentar o ciclo de amizade e conhecer tantos artistas que muitos de nós não conheciam.


Vivenciamos momentos especiais, como o anjo e aluno do curso de Qualificação Profissional, Samuel Rosa,  que pelo Café passou e com suas notas suaves em seu violino nos encantou. E quanta surpresa, quando a alegria começou a correr por todos os espaços, sim! A alegria em forma de palhaços pequenos, pintados para fazer sorrir. E na companhia da arte, a arte se fez.  Ah! e assim foi uma enxurrada de risadas, sorrisos e largos abraços.


Assim ficaria resumido tudo, se nosso Café não tivesse sido preenchido por pequenos seres que de invisíveis não tinham nada. Uma criançada vinda de um lar chamado Lar de Fátima, que trouxe consigo a raça, a dança, o break e o talento de cada criança ali presente. Professores como o Lucas com o Hip Hop e o Rap de Boby, que inspiraram e motivaram seus alunos a se apresentarem, trazendo sempre a vibração divina do amor à arte, à educação e à vida.


Vida essa que vibrou tanto, que os Ciganos que por ali passavam em suas caravanas, pararam e delas desceram suas lindas Ciganas lideradas por Eva, que com encanto também resolveram dançar, marcando com palmas os passos firmes e doces da melodia a bailar e o Café ganhou cheiro de harmonia. A diversidade dos sons acordou na Tenda de Horus, dançarinas esplêndidas e cheias de luz, que nas asas douradas da tarde, brilhavam na diversidade da vida. E veio o canto da viola que Ébert fazia, o contador de história que não contou história não, mas com a magia do espelho, muito sorriso arrancou. Ahh, esse Beto Brandão que também se contagiou.


E procurando "Procuru mais Cia", me encontrei na imaginação do imagine-se com muitos amigos. Fiquei, ficamos, poetamos com a Gra, cantamos e contamos histórias, pescamos prendas no ar ... doce tarde de Café com amigos, com cheiro de pipoca e açúcar. Nunca vi a Cultura tão doce e com pegada tão amiga. Como diria Cícero (diria melhor que eu), num cordel vindo da alma:


Quando cheguei pro Café Vi tanta gente enfeitada e cultura espalhada, Que olhei pra todo lado achando que era o sertão, Porque era tanta estrela, uma chuva de alegria, Como o luar e as estrelas riscando o céu todo dia...!


Veja as fotos ;)



Conecta Copersucar | Copersucar | Instituto Crescer

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

Rua Cubatão, 929 cj 101 
CEP 04013-043 - Vila Mariana 
São Paulo - SP - Brasil

+55 11 4550-3910