EMPREENDENDO JUNTOS! POR ONDE FOR QUERO SER SEU PAR!

por Cibele Brandão – Coordenadora de São José do Rio Preto


Ahhh! (suspiro) Eu te pergunto agora: - Na alegria e na tristeza? Na saúde e na doença?


Afinal de contas dá para ter romance e empreender?


Empreender tem uma dose de romantismo?


Isso pode ser contagiante?


Eu nunca escrevo sozinha, estou sempre que buscar meus pares, o que torna tudo muito mais verdadeiro e concreto. Eu mesma já tive uma longa história assim, um casamento, uma sociedade, muitas ideias, muitas loucuras, anos de recuperação. Falemos disso outra hora.


Como disse a pouco, procuro meus pares, procuro nas histórias reais, e olha que a “aventura” empreendedora (nesse momento vamos chamá-la assim), traz um peso de realidade que ultrapassa qualquer limite dos sonhos kkk.


Vamos lá porque somos corajosos e alguém disse: "Tá com medo, vai com medo mesmo!"


Encontrei belas histórias e outras não tão belas e nem por isso sem brilho e ousadia, períodos de apuros e questionamentos. Mas encontrei apoio, parceria, união de visão e tato, empatia, separação e recomeços.


Por sinal, quase todo empreendedor, pequeno, médio ou grande, um dia foi somente um recomeço, uma mudança de trajeto, uma escolha diferente, mas com fortes propósito de ser melhor, fazer para si e para refletir no todo. Nessa busca pelo amor empreendedor, encontrei com Mariana Rocha, uma parceira, em um grupo empreendedor feminino, onde 255 mulheres se reúnem para crescerem juntas e foi espetacular ver o reconhecimento das origens da sua vontade de empreender, culpa de quem?


Dele, Lincoln Cabrera que é advogado e ela conta com orgulho sua história:


Quando começamos a namorar em 2018, ele já tinha um escritório com 1 funcionária.


Nessa época eu ainda trabalhava como CLT e ele começou aos poucos a plantar a sementinha do empreendedorismo em mim. Fui então desligada da empresa onde eu trabalhava em março de 2020, por conta da pandemia, e então comecei a “tentar” a vida de autônoma prestando serviço de consultoria em Gestão de Pessoas. Meu primeiro cliente foi, no caso, o escritório do meu marido... rsrs de lá pra cá o escritório cresceu, contratamos mais 2 funcionárias, nós nos casamos e ainda temos muitas histórias pra viver. Juntos participamos de grupos de networking, cada um com sua especialidade, mas ao mesmo tempo, juntos e misturados... rsrs


Não posso dizer que não levamos trabalho pra casa, mas graças a Deus, nos damos bem e conseguimos sempre resolver os problemas, sejam pessoais ou profissionais.


No Conecta, como sabem coordeno o Projeto aqui em São José do Rio Preto, tive o privilégio de conhecer muitas histórias, de casais lutadores, juntos, em negócios separados, mas na luta diária em busca do crescimento e fortalecimentos, Sylvio e Angélica Geraes (a Dona Berinjela) e o pensamento deles é assim:


Ser um empreendedor não é fácil existem inúmeras barreiras e dificuldades, agora para empreender entre casal precisamos ter muita disciplina, paciência, tolerância e um desejo de vencer todas as barreiras para que o lado profissional não interfira no pessoal principalmente porque o tempo entre nós é de 24 horas lado a lado, diz Sylvio.


Angélica complementa: nós, eu e meu marido compartilhamos essa experiência, no começo tivemos muitos conflitos de pensamentos, mas com determinação e entendimento chegamos a um consenso. Para estarmos em perfeita harmonia o principal é o entendimento e cada um não ultrapassar os limites um do outro. Dividimos as tarefas e cada um tem sua posição dentro da empresa.


Quem deseja empreender entre casal a nossa dica é determinação, respeito e foco.


Com esses três pilares em perfeita sintonia conseguiram alcançar os seus sonhos. Agradecemos muito ao Conecta por ter nos dado esse entendimento e com isso nos auxiliou para que nosso empreendedorismo conseguisse alcançar novos rumos.


Como sabem e vejo aqui, tem amor, dor, superação, amor, respeito e dor...Empreender dói, crescer dói e já ouvi que ser empreendedor é profissão solitária, mas haja amor, para tanto sonho e cor.


E foi assim, com a Erika (a Angeli) e Aelson, contam eles...Há 11 anos começamos a nossa história empreendedora. O sonho de ter um negócio próprio tornou-se realidade em 2011, quando decidimos abrir, em sociedade, a De Angeli Projetos, Reformas e Construções.


Entendemos que para a parceria de vida e de trabalho desse certo, teríamos que entender a importância de separar os CPFs do CNPJ. Houve momentos críticos nos quais os problemas da empresa, sim, cruzaram o portão de casa e nos exigiu muita resiliência para segurar cada nova situação e ainda dizer um para o outro: está tudo bem, você não está sozinho(a)… eu estou com você… juntos vamos conseguir!


E a empreender ficou menos solitário, mas cheio de embates e enfrentamentos, entendemos que dividir a coragem era o melhor negócio, e ainda é para todos.


Erika finaliza sobre o relacionar empreendedor... - Com o amadurecimento pessoal e empresarial, passamos a dividir e cobrar melhor as tarefas e responsabilidades conforme as competências de cada um. Enquanto ele gerencia a equipe, os clientes e o canteiro de obras, eu cuido da administração, finanças e marketing.


Desta forma, a vida em sociedade ficou mais leve e passamos a comemorar as grandes, mas também, as pequenas vitórias, de preferência, com boa música, um bom vinho e por que não um jantar a luz de velas?


A jornada empreendedora a dois só faz sentido se for para unir o casal, inclusive nas adversidades da vida e fazer, que no final, tudo tenha valido a pena!


Assim mais um causo empreendedor se encerra, e eu sigo acreditando, que tem romance no empreendedorismo, que tem amor, parceria e possibilidades, que grandes e pequenos negócios sobrevivem por terem parceiros, pares e companheiros, porque o networking existe, porque a troca é necessária sempre.


Juntos nos negócios ou em negócios individuais e cheios de personalidade, que seja bom quando voltar pra casa, que seja leve o desabafo e que seja intensa a comemoração pelas conquistas, mas se nada disso acontecer que bom ter seu colo pra viver.


Bora trabalhar porque o mundo não para pra esperar você beijar, rouba o beijo e bora lá!


Feliz todos os dias Empreendedores enamorados ou não, mas cheios de paixão pelo que fazem!



O Programa Conecta é mais uma ação de responsabilidade social da Copersucar nas cidades onde atua. A Companhia considera o investimento social privado como importante instrumento para a transformação e o desenvolvimento dos cidadãos, visando a construção de uma sociedade mais consciente e sustentável. As oficinas de Vôlei são gratuitas e voltadas a adolescentes paulistanos de 13 a 17 anos.

Para se inscrever, acesse o link: https: www.conectacopersucar.com

Nos siga em nossas redes sociais:

facebook.com/conecta.copersucar

instagram.com/conecta.copersucar

www.conectacopersucar.com












0 comentário

Posts recentes

Ver tudo