MULHERES CONECTADAS: DIÁLOGO, INOVAÇÃO e TECNOLOGIA

“E é por meio do empreendedorismo que vamos CONECTANDO mais mulheres para promover as mudanças que desejamos ao mundo!


Aline Guerreiro*

Erika Angeli**





Talvez seja correto afirmar que, por essência, toda mulher já nasce uma empreendedora. A natureza ancestral feminina voltada ao cuidado e à preservação da espécie nos motiva de forma consistente e constante ao desenvolvimento de atitudes empreendedoras na busca por soluções que contribuam positivamente para as relações humanas trazendo benefícios sociais, políticos, culturais, educacionais, de saúde e de bem-estar a mais pessoas.


Assim, como em qualquer área de atuação, o empreendedorismo como estruturalmente conhecemos no mundo atual é o resultado da luta e do posicionamento de diferentes gerações de mulheres e, também de homens, por igualdade e equidade de gênero em direitos e deveres em âmbito pessoal e profissional. Importante dizer que, quanto mais mulheres tiverem acesso à capacitação técnica e emocional, maiores serão as suas chances de impactar comunidades inteiras. Esses são os degraus que nos ajudam a dar passos firmes rumo ao empreendedorismo de oportunidade e não somente ao de necessidade.


Portanto, mesmo que de forma imaginária, estamos – geração após geração – construindo uma ponte de conquistas femininas que nos CONECTA a uma história maior e coletiva. É neste ponto que essas duas empreendedoras se unem para escrever esta matéria conjunta.


Quando falamos e praticamos o empreendedorismo feminino, somos, todas nós, a soma de diferentes experiências pessoais e profissionais, porém, no mesmo objetivo e propósito: desenvolver pessoas, processos, produtos e serviços que tragam qualidade, pertencimento, reconhecimento e geração de renda pessoal e coletiva.


O aprendizado toma força, forma e resultado real quando repassamos o nosso conhecimento para frente. Faz parte da nossa missão empreendedora, contribuirmos para que outras mulheres, ao longo de suas jornadas, sejam capacitadas tecnicamente para a vida empresarial, em paralelo, ao desenvolvimento de suas competências emocionais. E, já está comprovado, que juntas chegamos mais longe e quando, apoiadas estivermos, mais fortalecidas nos sentiremos para os desafios que o empreendedorismo feminino nos traz.


A inovação e a tecnologia podem ser nossas importantes aliadas, uma vez que pensando na raiz da palavra no latim, innovare, vemos que o conceito de tornar novo e renovar está vivo em nosso cotidiano como mulheres. A cozinha limpa de ontem, hoje precisa de manutenção. O skin care dos 18 não é o mesmo dos 40. A forma de gerenciar o tempo precisa ser constantemente checada. O cuidado com a própria saúde e com a da família mudam à medida que os anos passam, novas necessidades chegam, novos ares. Aquela forma de organizar as coisas, usada na semana passada, talvez não seja a mais prática e possa ser repensada..

Assim como em nossos lares as mudanças são rápidas, exigem atenção e não há zona de conforto. No mundo empreendedor também não há.

O hoje traz novos conceitos, o amanhã trará outros mais novos ainda, e não podemos em hipótese alguma parar de aprender, de nos reinventar, de tomar nosso mundo nas mãos e enxergar tudo novo e fresco, ininterruptamente.

É sobre aprender e desaprender com a mesma facilidade. É sobre ter paixão e propósito em tudo o que se faz. É sobre ensinar e aprender diariamente, unir e conectar pessoas para um objetivo comum em todos os papéis a nós confiados. É sobre ser feminina e forte ao mesmo tempo, sabendo dizer os ‘nãos’ necessários, sabendo nos impor com doçura e com firmeza ao mesmo tempo.


É sobre inspirar, não apenas outras mulheres, mas pessoas como um todo a agirem com propósito em tudo o que fizerem dando o melhor de si, com excelência integral.

Inovar começa de dentro para fora, estando absolutamente abertos o tempo todo a feedbacks que impactarão em novas formas de pensar e proceder.


Sabe aquele comentário do marido? Ou a pontuação da amiga sobre seu jeito de falar? Que tal da próxima vez em vez de se fechar, filtrar o que pode ser de fato repensado para ser uma pessoa ainda melhor? Prontas ao aprendizado constante, seja começando um novo livro por semana, um novo curso, um desafio nunca antes tentado...não há limites..


Quanto temos ouvido dos nossos amigos? Nossos cônjuges ou namorados? Nossos pais? Nossos clientes e stakeholders? Esse é o primeiro passo para inovar, sem dúvida: saber ouvir de forma emocionalmente inteligente. Ter empatia. Fazer projetos e tarefas de forma compartilhada. Viver sobrecarregada? Espera, isso não é sábio. Delegue de forma estratégica, sem deixar de acompanhar. Extrair o melhor da equipe, dos filhos, da família e fazer tudo em unidade é liderar com efetividade. Dentro da empresa ou em casa aproveite as soft skills de cada pessoa, incentive, premie as melhores ideias e iniciativas. Pense em unidade.


O talento nato da mulher como educadora aliado ao conhecimento tecnológico são capazes de romper barreiras geográficas, crenças limitantes e barreiras de ideologia de forma inimaginável.

Embora possa haver sim resistências no mercado empreendedor contra a competência feminina, não foque nisso. Foque em resultados e eles provarão tudo. Não exclua – nem mesmo os homens se você se sentir excluída – mas, inclua, conecte-se ao máximo de pessoas que conseguir, espalhando brilho nos olhos, amor genuíno e interesse em dar antes de receber e, certamente, grandes frutos virão!


Apenas esteja atenta para vê- los quando chegar o tempo, não se distraia.

Você é o que você permite que sua mente e o seu coração te digam que você é. Para empreender de forma inovadora e efetiva é preciso conectar propósitos. Não abra mão do seu.







*Aline Guerreiro, 32 anos empreendedora é ex aluna do Programa Conecta de qualificação Profissional em Empreendedorismo em Rio Preto


**Erika Angeli, 49 anos, mãe, empreendedora é ex aluna do Programa Conecta de qualificação Profissional em Empreendedorismo em Rio Preto


0 comentário