Tecnologia aproxima alunos do Vôlei Educacional em um ano de pandemia

Autor: Gabriel Lage



Mais uma atividade foi adaptada para a rotina on-line, desta vez, foi a troca de experiência entre os alunos do Vôlei Educacional com ex-atletas e técnicos. Durante o período de pandemia do Covid, utilizamos a rede social YouTube e criamos o “VôleiCasting”, um formato de entrevista no canal do Vôlei Educacional. Para a abertura desta proposta, tivemos o prazer de receber o ex-atleta Roberto José de Souza, o “Betão”.


A troca de experiência aconteceu por meio de uma entrevista concedida pelo nosso convidado aos professores e ao coordenador do projeto. Na conversa foi relembrada a trajetória do Betão no vôlei, desde a escolha pelo esporte, os principais torneios do início da carreira, salientando a saída de casa para morar em Maringá, as questões escolares e sua chegada em um time estruturado para disputar frente a frente com as principais equipes do país.


Como jogador, Betão passou por várias equipes de ponta na década de 80 e 90, jogando e enfrentando os maiores jogadores de vôlei das épocas. Foi campeão por várias edições de campeonatos, como o Paulista, Jogos Abertos do Interior e Jogos Regionais. Atualmente, divide as tarefas entre a equipe feminina de um clube na cidade de São José do Rio Preto e seu novo projeto de preparação de atletas de alto nível.


Relembramos a disputa do campeonato brasileiro, atual Super Liga, com jogos disputados com equipes, como Pirelli e Banespa, que formavam a base da seleção brasileira que disputou os Jogos Olímpicos de Los Angeles e Seul. Betão também falou sobre a rivalidade das equipes, a sua relação com outros atletas, como o atual técnico da Seleção Brasileiras de Vôlei Feminina, José Roberto Guimarães.


Em um momento de descontração, Betão foi desafiado em um jogo virtual via smartphone, estratégia utilizada no processo de gamificação na proposta aos alunos neste momento de pandemia. O grande atleta mostrou dificuldades no jogo virtual, preferindo o jogo real.


Além do YouTube e de jogos on-line de gamificação no processo educacional, durante este período de pandemia, os alunos receberam as atividades esportivas por meio de videoaulas gravadas pelos professores e enviadas pelo aplicativo Whatsapp. Os atendimentos individuais também foram realizados no mesmo aplicativo, utilizado para recebimento de dúvidas sobre a prática esportiva e para aproximação social entre professores e alunos.


O esporte é de grande importância quanto ao relacionamento e a interação social entre os jovens, aproximando interesses, sonhos e desejos. Uma das inúmeras dificuldades da pandemia foi a adoção do distanciamento social, onde a presença física nos ambientes esportivos se reduziu a zero. Uma das propostas do Vôlei Educacional para que a necessidade dos jovens no envolvimento com o esporte, não fosse tão afetada, foi a criação de rodas de conversas on-line por meio dos aplicativos de comunicação em grupo, como o Microsoft Teams e o Google Meet. Com a utilização dessas ferramentas foi possível, além de reuni-los para um encontro informal, poder debater assuntos diversos, como o papel da mulher no esporte, os desafios dos atletas de alto nível durante a pandemia e os demais problemas que estavam acontecendo no segmento.


Outra novidade adotada neste período foi a estratégia de “Drive-thru” para a entrega de uniformes, respeitando as regras das autoridades sanitárias. Com o agendamento de dia e horário, os alunos retiraram os uniformes para uso em aula, e também uma bola, concedida pela parceria entre a Rede REMS e a Nike. Também neste mesmo modelo, quando houve um afrouxamento das regras e horários de distanciamento social, realizamos algumas matrículas, que vinham acontecendo de forma on-line, neste último ano, por meio do aplicativo Google Forms.


Para que nossos alunos chegassem até nós, foi de suma importância duas ferramentas de massificação: uma existente a mais 70 anos, a televisão. Uma parceria com a Record TV Rio Preto foi essencial para mobilizarmos e atingirmos grande parte do nosso público alvo. A outra estratégia foi utilizar as redes sociais, como Facebook e Instagram, que possibilitaram esta aproximação no período de largada das ações do Vôlei Educacional.


Desta forma, a tecnologia teve um papel fundamental neste período de pandemia com os alunos do Vôlei Educacional, explorando ao máximo a capacidade tecnológica e de acesso dos nossos alunos com o que pode ser traduzido no esporte. Sem dúvida, o fator presencial fez muita falta durante todo este ano, seja ele na escola ou na quadra, mas esta grande lacuna foi preenchida, não em sua totalidade, mas com grande louvor. Conquistamos o espaço do esporte e da educação na vida dos jovens atendidos pelo Vôlei Educacional, por meio da persistência, resiliência e criatividade.


Para aqueles que desejarem assistir ao “VôleiCasting”, o conteúdo está disponível na íntegra no Canal Vôlei Educacional no YouTube, e pode ser acessado a qualquer momento pelo público em geral, clicando aqui.






O Vôlei Educacional II é realizado pela Lei de Incentivo ao Esporte, uma parceria entre a Copersucar e o Instituto Crescer.


*O Programa Conecta é uma ação de responsabilidade social da Copersucar, realizada nas cidades onde atua. A companhia considera o investimento social privado como importante instrumento para a transformação e o desenvolvimento dos cidadãos, visando a construção de uma sociedade mais consciente e sustentável. As oficinas de vôlei são gratuitas e voltadas a adolescentes rio-pretenses e santistas de 13 a 17 anos.


0 comentário